A Betina do mundo sugar

Dicas

Uma é investidora, a outra tem um daddy

Betina, aquela personagem que causou tanta polêmica com o seu primeiro milhão aos 22 anos, fruto de investimentos, agora tem a sua versão sugar baby. Ilana, a baby, ultrapassou a marca de um milhão de sua antecessora, mas em termos de visualizações. Com mais de 20 bolsas de marca, 30 pares de sapato e passaporte carimbado em cinco países diferentes, a jovem está bombando nas redes sociais.

Ilana revela o segredo de ter, aos 23 anos, garantido as suas conquistas materiais: cadastrou-se no site MeuPatrocínio e conheceu um sugar daddy que faz questão de mimá-la em todos os sentidos. O daddy – um homem bem-sucedido e maduro – é sempre o responsável por prover a relação, garantindo estabilidade financeira e emocional à sua escolhida. É um modelo de relacionamento que foge dos padrões tradicionais porque prevê o alinhamento de expectativas e objetivos claros desde o início.

“Ao contrário do que muitos pensam, a média de idade dos nossos daddies é de 40 anos. São homens que buscam um relacionamento transparente acima de tudo”, diz Jennifer Lobo, fundadora e CEO da plataforma MeuPatrocínio. O site, criado em 2015, contabiliza mais de dois milhões de usuários e é o maior do Brasil e, sem nenhum tipo de preconceito, oferece também as opções para mommies e gays.

O convite de Ilana para que outras babies venham a fazer parte deste mundo de luxos e privilégios foi uma estratégia de marketing bem-sucedida, demonstrando que outros modelos de negócios digitais podem ser muito interessantes e conquistar uma legião de seguidores e usuários.

Para quem ainda não conheceu Ilana, vale conferir a razão de tanto sucesso, e, inevitavelmente, alguma polêmica: https://www.youtube.com/watch?v=bl89G2XJbf8

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.